/Plano de Agricultura de Baixo Carbono é apresentado no 10° Seminário Internacional do Centro Xingó

Plano de Agricultura de Baixo Carbono é apresentado no 10° Seminário Internacional do Centro Xingó

Evento completou uma década e discutiu práticas de convivência com o semiárido com autoridades nacionais e internacionais

por Tatiane Gomes/Ascom Seagri

Seminário teve discussões democráticas sobre políticas de desenvolvimento, acesso à água, mudanças climáticas, inclusão produtiva, entre outras pautas – Foto: Ascom Seagri

A Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (Seagri) apresentou o Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono, o Plano ABC+ Alagoas, durante o 10° Seminário Internacional de Convivência com o Semiárido, que reuniu autoridades nacionais e internacionais, estudantes e produtores. O evento ocorreu na quarta (8) e quinta-feira (9), no Centro Xingó, no município de Piranhas.

Neste ano, o tema do Seminário Internacional foi Raízes e Frutos e contou com discussões democráticas sobre políticas de desenvolvimento, acesso à água, mudanças climáticas, inclusão produtiva, inovações tecnológicas, entre outras pautas. A secretária Executiva de Políticas Agropecuárias, Aline Melo, participou do evento e destacou os investimentos que o Governo de Alagoas tem realizado no Centro Xingó de Convivência com o Seminário.

“Através da Seagri, temos investido ainda mais neste pólo de desenvolvimento e pesquisa. O Centro Xingó está passando por um processo de resgate do que o espaço representa para todos os estudantes, os pesquisadores, técnicos agrícolas e todas as pessoas que vivem no semiárido alagoano. O governador Paulo Dantas e a secretária Carla Dantas entendem que um espaço como esse é de extrema importância para replicar tecnologias que mudam a realidade de vida no semiárido alagoano. E já começamos a mudar com a abertura da Casa de Mel do centro e implantação de experimentos de pesquisa”, afirmou a secretária executiva.

A participação da Seagri foi durante a mesa-redonda “Transição agroecológica, baixa emissão de carbono e acesso à água para produção (mudanças climáticas)”, com a gerente de Fortalecimento das Cadeias Produtivas da Seagri, Juliane Viapiana, que mostrou as metas e ações para promover a adaptação à mudança do clima e o controle das emissões de Gases de Efeito Estufa nas atividades agropecuárias. Em Alagoas, o Grupo Gestor formado para execução das ações  é coordenado pela Seagri que tem o papel de estimular que produtores e instituições usem práticas na agricultura e pecuária que continuem preservando o meio ambiente.

Entre as ações do Plano ABC+ Alagoas estão a ampliação da recuperação de pastagens degradadas, sistemas de plantio direto, sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta, florestas plantadas, uso de bioinsumos e sistemas irrigados. No Centro Xingó, a Seagri implantou um experimento com bioinsumos, além do espaço também contar com um Sistema AgroFlorestal (SAF).

Mostra científica 

O seminário também contou com uma Mostra Científica contando 59 trabalhos inscritos sobre desenvolvimento regional. A equipe da Emater Alagoas ganhou o prêmio do 10° Seminário Internacional do Centro Xingó, com o trabalho “O protagonismo feminino no campo: mulheres rurais e o plantio de plantas medicinais”.

O evento é uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS). O diretor-presidente do instituto, Tadeu Assad, comemorou uma década da realização da iniciativa no Centro Xingó.

“O seminário a gente construiu, desde quando a gente pensou no Centro Xingó em um trabalho de converter, junto com a Seagri e outros parceiros, de ter uma lógica de entender e promover um espaço de convivência com o semiárido, de ter uma dinâmica diferente para o ambiente que se vive. Com desafios que precisam ser superados para se conviver com essas características”, destacou Tadeu.

O Centro Xingó de Convivência com o Semiárido é uma iniciativa de cogestão entre a Seagri e o IABS Brasil, além de contar com um Comitê Gestor, com participação de diversas entidades.