/Educação oferta vagas para Projovem Urbano no interior e sistema prisional

Educação oferta vagas para Projovem Urbano no interior e sistema prisional

Objetivo do programa é reinserir aqueles que abondaram os estudos no mercado de trabalho; inscrições acontecem de 8 a 27 de fevereiro

por Tais Albino – Agência Alagoas

(Matrículas para o Projovem Urbano começam a partir desta quinta-feira (8) – Fotos: Valdir Rocha e Ana Paula Lins)

As pessoas que desejam retomar os estudos e uma chance de qualificação profissional agora têm uma nova oportunidade de fazê-lo. A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) abriu matrículas para o Projovem Urbano e, dessa vez, com número de vagas e municípios ampliados. São 1.200 vagas distribuídas entre as cidades de Rio Largo, União dos Palmares, Marechal Deodoro e São Miguel dos Milagres, além de oferta no sistema prisional.

As matrículas começam a partir desta quinta-feira (8) e se estendem até o dia 27 de fevereiro na Escola Estadual Francisco Leão, em Rio Largo; na Escola Estadual Dr. Paulo de Castro Sarmento, em União dos Palmares; na Estadual Rosa Paulina da Fonseca, em Marechal Deodoro e na Escola Estadual Professora Edleuza Oliveira da Silva, em São Miguel dos Campos.

No ato da matrícula, os interessados devem estar portando carteira de identidade, CPF, histórico escolar e comprovante de residência, originais e cópias. Para participar do programa é preciso saber ler e escrever; caso não tenham histórico escolar, as escolas vão ofertar o teste de proficiência. Podem se matricular no Projovem os jovens que no ano da matrícula tiverem entre 18 e 29 anos, ou seja, os que completarem 18 anos até o dia 31/12/2018, ou aqueles que completarem 30 anos até essa data.

Reinserção

O objetivo do programa é reinserir os jovens, que abandonaram seus estudos, no mercado de trabalho, proporcionando cursos de qualificação profissional, de acordo com a necessidade de cada região. Também são ofertadas aulas para conclusão do ensino fundamental e promoção da integração dos alunos com a comunidade.

“Tudo é cedido na medida de cada região precisa. Em municípios com muitos hotéis, já oferecemos curso inicial de hotelaria, e em regiões com vendedores autônomos, um curso inicial de administração. Ajustamos de acordo com a necessidade”, explicou coordenadora Estadual do Projovem Urbano, Lílian Rosateli de Lima.

O Projovem tem duração de um ano e seis meses, com direito a certificação. As aulas acontecem no período noturno em escolas estaduais e diurno no sistema prisional. Para aqueles que têm filhos pequenos, o programa oferece no período das aulas, uma sala com profissionais preparados para cuidar das crianças.

Comments

Comentários