/Polícia Científica identifica e libera corpo de filho de empresário de Arapiraca

Polícia Científica identifica e libera corpo de filho de empresário de Arapiraca

Novos documentos apresentados pela família dele permitiram a realização dos exames das arcadas dentárias

por Aarão José/Ascom Polícia Científica

Funcionários da Perícia Oficial no canavial na zona rural de São Sebastião onde o corpo do jovem Emerson Ramon da Silva Gomes foi encontrado

O Instituto Médico Legal de Arapiraca (IML) liberou, na manhã deste sábado, o corpo de Emerson Ramon da Silva Gomes. A liberação aconteceu após o jovem de 23 anos ser identificado oficialmente pelo Departamento de Identificação Humana da Polícia Científica de Alagoas, por meio de um exame odontolegal.

A perita odontolegista Claudia de Melo Ferreira explicou que, no processo de identificação pelas arcadas dentárias, já havia avaliado a região bucomaxilofacial da vítima e identificado pontos de interesse odontolegal como peças de aparelho ortodôntico. Mas, na época em que o corpo deu entrada no IML de Arapiraca (16 de junho), a família não conseguiu apresentar a documentação do tratamento de ortodontia feito pela vítima.

Nesta semana, a família conseguiu localizar a clínica de imagem onde ele havia feito exames odontológicos, solicitou o material e enviou os registros dentários para a perita odontolegista. Com as radiografias e históricos odontológicos, Claudia de Melo conseguiu concluir a análise, fundamental para identificar Emerson Ramon.

“Os exames das arcadas dentárias revelaram vários elementos de identificação. Contudo, essa identificação só foi possível após a família apresentar radiografias e documentação ortodôntica, que permitiram a comparação precisa da arcada dentária da vítima,” explicou Cláudia Melo.

O corpo do arapiraquense Emerson Ramon da Silva Gomes foi encontrado em um canavial na zona rural de São Sebastião. O jovem, filho de um empresário de Arapiraca, desapareceu em 9 de junho, mesmo dia em que o carro dele, um Fiat Mobi, foi encontrado carbonizado no distrito de Luziápolis, em Campo Alegre.

A necropsia realizada no corpo de Emerson Ramon apontou que ele foi vítima de disparos de arma de fogo. Ainda não há informações da autoria e motivação do crime. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.