/Você pode ser um santo

Você pode ser um santo

Roberto Fraim*

Céticos esbravejam quando se fala em santidade. Santidade é uma qualidade atribuída a quem é santo. Não só hoje, mas desde os tempos antigos que a humanidade duvidava da santidade de homens e mulheres que foram fiéis ao Senhor Deus, em atendimento ao que Ele disse: “Sede santos, como Eu sou santo”. A ideia de santo é definida para os que foram canonizados pelo clero romano e com sua permissão criaram estatuetas e fotos emblemáticas ensinado que só aqueles que são mostrados é que são santos.

As Sagradas Escrituras, contidas na coleção de livros, a Bíblia, ensina diferente. Qualquer um pode buscar a santificação e ter encontros e relacionamentos com o Pai. É uma decisão pessoal. Uns preferem o mundanismo, outros a santidade.

Milhares de jovens, de religiões diversas, tomaram a decisão e usam o jargão ‘eu prefiro esperar’. São pessoas que em atenção e honra a Deus, são castos até o casamento. Mas, santidade não pára por aí. Os hábitos, relacionamentos, execução de uma vida diferenciada dos conceitos meramente humanos, são fatores de muitos que nesta e em outras gerações se mantiveram e continuam buscando a santificação, sem a qual ninguém verá a Deus.

É uma questão de escolha. Decisão pessoal que se toma para um modo de vida. As sagradas letras nos ensina que isso não é impossível, muito embora o escritor diga, que ‘todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus’. Da glória sim, mas da compaixão não.

O Pai busca adoradores, seus olhos estão à procura dos fiéis da terra, e há sim muitos fiéis a Ele na terra. Sempre houve, há e haverá. Elias, o profeta, entendia que só ele era santo e o Senhor disse que além dele havia mais sete mil. Era uma época tão difícil quanto esta. Corrupção e pecado do povo que se afastava de Deus.

Em nossa geração existem milhares de pessoas que buscam a santidade e fidelidade ao seu Senhor. Pedro em sua carta, 1. Pe 2.9, explica melhor o tema que estamos tratando: “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as grandezas daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” – A promessa do Altíssimo é para todos os que foram chamados, mas os que se santificam pela submissão são escolhidos para sua maravilhosa luz e seu reino eterno.

*Roberto Fraim é professor de teologia