/Seria uma boa no Brasil? Meizu M3 Note é lançado na Índia por apenas US$ 150

Seria uma boa no Brasil? Meizu M3 Note é lançado na Índia por apenas US$ 150

Meizu aproveitou esta quarta-feira, 11 de maio, para lançar mais um produto em território indiano. Por lá, a companhia chinesa debutou o M3 Note, smartphone de tela avantajada que foi apresentado oficialmente na primeira semana de abril. O objetivo do aparelho celular é se tornar uma opção boa, bonita e barata, usando uma mistura interessante em sua lista de especificações internas, construção feita inteiramente em metal, habilidades biométricas e um preço de cair o queixo, apenas US$ 150 por unidade.

Tais características podem até fazer parte do padrão do mercado elitizado de telefonia móvel, mas é válido ressaltar que esse smartphone da empresa asiática é intermediário, oferecendo aspectos que seus rivais não têm ou simplesmente cobram mais caro por eles.

  • Tela LTPS de 5,5 polegadas, usando a resolução Full HD (1920 x 1080 pixels) para a exibição de conteúdo
  • 2 GB ou 3 GB de RAM LPDDR3
  • 16 GB ou 32 GB de memória para o armazenamento interno, podendo ser expandida via o uso de cartão microSD
  • Chipset MediaTek Helio P10 (MT6755)
  • Processador de oito núcleos, cada um deles rodando a 2,0 GHz
  • Mali-T760 como placa gráfica
  • Câmera principal de 13 megapixels (abertura de f/2.2, lentes de 5 elementos e autofoco em detecção de fase)
  • Câmera frontal de 5 megapixels (abertura de f/2.0 e lentes de 5 elementos)
  • Dual SIM: suporte ao uso simultâneo de dois chips de operadoras
  • Leitor de impressões digitais (botão home)
  • Dimensões de 153,8 x 75,6 x 8,2 milímetros
  • Peso de 150 gramas
  • Bateria de 4.100 mAh
  • Android 5.1 Lollipop como sistema operacional, modificado pela interface própria da Meizu, Flyme

Preço e disponibilidade

O valor de US$ 150, em nosso contexto, pode ser transformado em R$ 520, usando a cotação atual do dólar como base de conversão e ignorando os impostos que seriam cobrados no Brasil. É difícil encontrar um dispositivo com tantos diferenciais por este preço, então a prática agressiva da companhia chinesa é notável aqui. Meizu, de fato, já atua em solo brasileiro pelas mãos da Vi, fabricante de acessórios, porém a mesma precisa enfrentar a alfândega nacional, o que encarece — e muito — o valor final cobrado ao cliente.

Com isso em mente, mesmo que o M3 Note chegue por aqui nos próximos meses, provavelmente terá um número surpreendentemente maior em sua etiqueta comercial. Lembre-se disso antes de criar expectativas para o produto. Mas que o celular seria uma boa competição por aqui, não há dúvidas.

Fonte: tudocelular