/Prevenção ao suicídio: Em AL, ações de conscientização marcam o Setembro Amarelo

Prevenção ao suicídio: Em AL, ações de conscientização marcam o Setembro Amarelo

Atividades promovidas pela Sesau terão início no dia 9 e prosseguem até 29 deste mês

por Josenildo Törres – Ascom Sesau

Setembro Amarelo discute medidas para evitar transtornos psíquicos que levam ao suicídios – Foto: Carla Cleto

Dados do Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, e do Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, apontam que as duas unidades, somente de janeiro a julho deste ano, atenderam 596 pessoas que atentaram contra a própria vida. Diante desta realidade, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) promove a partir da próxima quarta-feira (9), uma série de atividades relacionadas ao Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção do suicídio.

As ações serão realizadas pela equipe técnica da Supervisão de Atenção Psicossocial e irão reunir especialistas no tema, que tem mobilizado a sociedade alagoana nos últimos tempos, principalmente durante a pandemia da Covid-19. Isso porque, segundo psicólogos e psiquiatras da Sesau, nos últimos cinco meses, a maioria da população ficou em isolamento domiciliar e os transtornos mentais aumentaram consideravelmente, em razão do temor de contrair o novo coronavírus e pela perda da liberdade, que foi reduzida drasticamente.

“O Setembro Amarelo chega para nos alertar sobre a problemática do suicídio, que tem aumentado nos últimos anos, em razão do adoecimento psíquico da sociedade. Por isso, enquanto profissionais de saúde mental e gestores da saúde pública, temos que debater este problema e apontar caminhos para evitarmos a ocorrência de mais casos, principalmente neste momento de pandemia da Covid-19, onde o isolamento social intensificou o sofrimento psíquico das pessoas”, salientou o supervisor de Atenção Psicossocial da Sesau, Rodrigo Gluck.

Programação – No dia 9, os integrantes do Comitê Estadual de Promoção da Saúde e Prevenção do Suicídio se reúnem na sede da Supervisão de Atenção Psicossocial, no bairro Jaraguá, em Maceió. Na oportunidade, eles irão traçar um panorama dos casos de suicídio em Alagoas e quais as estratégias para abordar o assunto que é cercado de vários tabus na sociedade.

Já no dia 11, às 16h, através do canal do Telessaúde da Sesau, no Yutube (https://www.youtube.com/channel/UCpWagUp8gVKFMERqSDvuIBQ/featured), será realizada a live “Sempre há uma saída, basta mudar a direção do olhar”. As palestrantes serão a médica e professora Delza Gitaí, idealizadora do Centro de Valorização da Vida (CVV) e a psicóloga Zaíra Mendonça, presidente do Conselho Regional de Psicologia de Alagoas (CRP/AL), com a mediação do supervisor de Atenção Psicossocial da Sesau, Rodrigo Gluck.

Ainda no dia 11, ocorre o lançamento da Campanha Setembro Amarelo para servidores do Programa Ronda no Bairro e, no dia 15, a Supervisão de Atenção Psicossocial lança uma cartilha e e-book sobre o suicídio. Às 15h do dia 18, também pelo canal do Telessaúde da Sesau, no Yutube (https://www.youtube.com/channel/UCpWagUp8gVKFMERqSDvuIBQ/featured), ocorre a live “Suicídio, fatores de risco e posvenção”, que terá como palestrantes a psiquiatra e diretora da Sociedade Alagoana de Psiquiatria, Suzzana Bernardes, e a psicóloga do Programa Cuidados ao Luto, Jacqueline Régia, com mediação da assistente social da Sesau, Telma Cunha.

No dia 25, às 14h, no canal do Telessaúde da Sesau, no Yutube (https://www.youtube.com/channel/UCpWagUp8gVKFMERqSDvuIBQ/featured), será realizada a live “Redes de Atenção à Saúde e os cuidados na prevenção do suicídio. As palestrantes serão a médica e coordenadora da Rede de Urgências da Sesau, Rosana Veras; e a médica e gerente de Atenção Primária da Sesau, Alexandra Ludugero, com mediação de Rodrigo Gluck.

E encerrando a programação do Setembro Amarelo, no dia 29 deste mês, ocorre uma Web Conferência que irá tratar dos cuidados com o comportamento de automutilação. Durante a ação irão participar técnicos da Sesau e das Secretarias de Estado da Educação (Seduc), da Assistência e Desenvolvimento Social (Seades) e da Prevenção à Violência (Seprev).