/Igreja evangélica envia 1.200 voluntários para ajudar em Manaus

Igreja evangélica envia 1.200 voluntários para ajudar em Manaus

Redação A Hora News

Legenda: Além de enviar oxigênio para os hospitais, voluntários oraram nas portas dos hospitais | Foto: Universal.org

Diante da crise de saúde no estado do Amazonas, a Universal tem mobilizado voluntários para auxiliar profissionais da saúde, pacientes e familiares. Mais de 1.200 voluntários têm feito parte da ajuda humanitária, que tem atendido da capital, Manaus, ao interior do estado.

Eles estão levando EPI’s aos profissionais da saúde, tais como máscaras, toucas, aventais, luvas e protetores de calçados. Além disso, os voluntários da Universal têm oferecido lanches, sopas e cafés.

Até o momento já foram doados 11.450 EPI’s, 7.700 garrafas de água, 5.150 lanches e 1750 sopas.

Contudo, além dos alimentos e EPI’s, a Universal também tem auxiliado na logística de distribuição de cilindros de oxigênio por todo o estado.

Voluntários também têm utilizado seus automóveis particulares para levar cilindros pelas cidades mais longínquas do estado. Em cada viagem, são transportados de 10 a 14 cilindros.

Neste domingo, 17 de janeiro, por exemplo, voluntários saíram da cidade de Manaus, com direção à cidade de Itacoatiara, que fica localizada a 275 km de distância da capital. Os cilindros levados pela equipe da Universal reabastecerão todas as demais cidades da região.

O auxílio também se estende ao espiritual. A cada visita realizada, os voluntários realizam orações de proteção aos médicos, enfermeiros, pacientes e seus familiares. Em três dias de mobilização, mais de 19 mil pessoas, entre doentes e familiares, foram beneficiadas.

“A igreja decidiu fazer isso, como na primeira onda, porque a gente foi chamado para isso. O Senhor Jesus definiu a igreja dEle como luz e sal, então, são dois elementos que sempre fazem a diferença onde chegam e a gente precisa se posicionar, diante de qualquer desastre e epidemia”, comentou o Bispo Dieter, responsável pelo trabalho evangelístico da Universal no Amazonas.

Segundo o Bispo, quando os voluntários chegam aos hospitais encontram pessoas “sobrecarregadas, estressadas”, por isso, a presença dos voluntários é um alento a quem tem sofrido com a COVID-19 ou aos que estão na linha de frente do combate.

“Quando elas veem que há outras pessoas que estão ajudando sem querer nada em troca é um alento. Além de saciar uma real necessidade física, é um alento saber que outros estão se preocupando. É muito importante que o cristão dê esse testemunho”, disse o Bispo.

Fonte: Universal.org