/Disney e Netflix ameaçam não filmar mais na Geórgia por conta de lei antiaborto

Disney e Netflix ameaçam não filmar mais na Geórgia por conta de lei antiaborto

Redação A Hora News

O Estado da Geórgia (EUA) aprovou uma lei antiaborto que só permite a cirurgia de interrupção da gravidez para casos onde o coração do bebê já deixou de bater.

Considerada uma lei severa pelos defensores do aborto, a lei já sancionada pelo governador republicano Brian Kemp só entrará em vigor no ano que vem.

Para impedir que ela passe a valer, a Netflix e a Disney ameaçam deixar de filmar naquele estado, considerado a “Hollywood do Sul” por conta das isenções fiscais oferecidas às produções cinematográficas.

O CEO da Disney, Bob Iger, diz que suas funcionárias estão dizendo que não trabalharão mais naquele estado quando a lei entrar em vigor. “Teremos que atender a esses pedidos”, disse ele em entrevista à Reuters.

O chefe de conteúdos da Netflix, Ted Sarandos, emitiu um comunicado dizendo que a empresa está “defendendo as mulheres” que terão seus direitos restringidos e também ameaça encerrar as gravações naquele estado.

“Temos muitas mulheres trabalhando em produções na Geórgia, cujos direitos, junto aos de outras pessoas, serão restringidos por esta lei”, disse ele.