/Bolsonaro denuncia na ONU “campanhas de desinformação sobre Amazônia e Pantanal”

Bolsonaro denuncia na ONU “campanhas de desinformação sobre Amazônia e Pantanal”

Redação A Hora News

Legenda: Presidente da República Jair Bolsonaro, durante gravação de discurso para a 75ª Assembleia Geral da ONU. |Foto: Marcos Corrêa/PR

Durante a abertura da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro denunciou “campanhas de desinformação sobre Amazônia e Pantanal”.

Segundo o presidente, há interesse na desinformação sobre o desmatamento ilegal e queimadas nessas áreas, se tratando de um movimento para desacreditar o país que hoje é um dos líderes mundiais em produção de alimentos.

“Somos vítimas de uma das mais brutais campanhas de difamação sobre a Amazônia e o Pantanal. A Amazônia Brasileira é, sabidamente, riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”, disse Bolsonaro.

O presidente reafirmou a liderança do país na conservação de flores tropicais, com preservação de 66% da nossa vegetação, mesmo produzindo alimentos para um sexto da população mundial.

Segundo ele, o motivo da campanha é para prejudicar a imagem do país que desponta como o maior produtor de alimentos. “Estamos aberto para o mundo naquilo que temos de melhor para oferecer: nossos produtos do campo”, completou.

Bolsonaro explicou a floresta brasileira é úmida, logo, não possibilita a propagação de fogos. “Os incêndios ocorrem sempre no mesmo lugar, no entorno leste da floresta, onde o caboclo e o índio queimam seus roçados em busca de sua sobrevivência em áreas já desmatadas”.

Já os incêndios criminosos são investigados e punidos no rigor da lei brasileira. “Mantenho minha política de intolerância zero com o crime ambiental”, completou o presidente.

Assista na íntegra: