/Ativista pede destruição de estátuas de Jesus por considerar “símbolo da supremacia branca”

Ativista pede destruição de estátuas de Jesus por considerar “símbolo da supremacia branca”

Redação A Hora News

Legenda: Estátua católica de Jesus conversando com crianças – Virgínia (EUA) Foto: Pixabay

O ativista norte-americano Shaun King, ligado à extrema esquerda e ao grupo Black Lives Matter (BLM), escreveu no Twitter em defesa da destruição de todas as imagens e estátuas que descrevem Jesus como “europeu branco”.

Em sua visão, o retrato de Jesus popular no ocidente é uma “forma de supremacia branca”.

Nos Estados Unidos uma onda de destruição tem sido realizada pelo BLM, grupo que critica o racismo e tem realizado protestos desde a morte de George Floyd, homem negro assassinado por um policial no mês passado.

Vários monumentos históricos foram destruídos e agora o ativista pede aos seus seguidores que se voltem para as imagens de Jesus.

“Sim, acho que as estátuas do europeu branco que eles alegam ser Jesus também devem cair. Elas são uma forma de supremacia branca. Sempre foi”, tuitou. “Na Bíblia, quando a família de Jesus queria se esconder e se misturar, adivinha para onde eles foram? EGITO! Não Dinamarca. Derrubem-as”, completou.

King seguiu o post com outro, dizendo que “Jesus branco é uma mentira” e uma “ferramenta de supremacia branca” criada para ajudar os brancos a usar o cristianismo como uma “ferramenta de opressão. Ele acrescentou que os brancos nunca teriam aceitado uma religião “de um homem marrom”.

King, em seguida, tuitou apoio de tirar todas as imagens, incluindo “murais e vitrais de Jesus branco, e sua mãe européia e seus amigos brancos”, se referindo aos discípulos.

“Eles são uma supremacia branca grosseira”, escreveu King. “Criado como ferramentas de opressão. Propaganda racista. Todos deveriam cair”, completou.

King já foi uma liderança no movimento Black Lives Matter, mas foi destituído quando sua raça foi questionada. Ele foi acusado de ser um caucasiano que se apresentava falsamente negro, segundo informações da Fox News.

Twitter em inglês: